Sínodos Vale do Itajaí e Norte Catarinense - 21 de novembro de 2014
Outubro 2014

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba nossas novidades em seu e-mail.


Edição - Janeiro 2011

Ecumenismo

NOSSA SAÚDE: Importância da água

Não é mais novidade quando lemos ou ouvimos sobre a importância da água para o nosso organismo. Mesmo assim,se vamos ver e analizar a fundo, de um modo geral as pessoas não tomam água o suficiente. Isso pensando em saúde,e sua prevenção.

Quando falamos então em doenças e suas curas, fica ainda mais distante o consumo ideal e o que de fato se consome. Se tivermos alguma dúvida, é só experimentar e durante um período consumir a quantidade indicada, que é 2 litros por dia, e observar bem o que acontece em nosso corpo e registrar estas mudanças. Nesta época do ano em que o calor se acentua torna-se ainda mais importante a ingestão suficiente de água.

Segundo o médico Arnaldo Lichtenstein, a desidratação está entre as três principais causas de confusão mental entre idosos, ao lado do diabetes descontrolado e da infecção urinária. “Constantemente vovô e vovó, sem sentir sede, deixam de tomar líquidos. Quando falta gente em casa para lembrá-los, desidratam-se com rapidez”, exemplifica ele.

“A desidratação tende a ser grave e afeta todo o organismo. Pode causar confusão mental abrupta, queda de pressão arterial, aumento dos batimentos cardíacos, angina, coma e até morte”, complementa Lichtenstein. 

“Ao nascermos, 90% do nosso corpo é constituído de água. Na adolescência isso cai para 70%. Na fase adulta para 60%. Na terceira idade, que começa aos 60 anos, temos pouco mais de 50% de água. Isso faz parte do processo natural de envelhecimento”, explica. “Mas há outro complicador: mesmo desidratados, eles não sentem vontade de torna água”, complementa. “Pouca água significa menor quantidade de sangue, de oxigênio e de sais minerais em nossas artérias e veias”, diz. “Além disso, para a desidratação ser grave eles não precisam de grandes perdas, como diarreias, vômitos ou exposição intensa ao sol. Basta o dia estar quente ou a umidade do ar baixar muito.”


Por isso, alguns alertas: torne voluntário o hábito de beber líquidos. Beba toda vez que houver oportunidade de beber líquido, tomar sopa e comer frutas como melão, melancia, abacaxi, laranja e tangerina. Ofereça constantemente líquidos aos idosos. Lembre-lhes de que isso é vital. Confusão, irritabilidade, desatenção são sintomas decorrentes de desidratação. Líquido neles e rápido para um serviço médico.  

MARLENE ZIZEMER GAEDE / Teutônia

Voltar
ÚLTIMA HORA

EDIÇÃO • Out/2014

ASSINATURAS
Receba O Caminho em sua casa
Assinatura anual R$ 55,00
Assinatura de apoio R$ 65,00

Ligue: (47) 3337-1110

Entre em contato